Amar quando o outro não merece ser amado. Surpresa maior não há.

“O nosso limite é tão grande que nós não sabemos viver sem o outro.Por isso que a gente sofre quando os outros vão embora da nossa vida.A condição de limite nos faz pensar o outro como parte de nós.Eu porque sou limitado,porque tenho limites eu...

Nos dias de hoje, cada vez mais, acentua-se a necessidade de ser forte. Mas não há uma fórmula mágica que nos faça chegar à força sem que antes tenhamos provado a fraqueza. E amar é experimentar a fraqueza. É provar o doloroso campo da necessidade, da carência e da fragilidade. 

Amar é uma forma de depender, de carecer e de implorar. É uma forma de preenchimento de lacunas, visto que o amor é a melhor forma de complementar os espaços. 

Admirável desconcerto 




Quem ama sabe disso. Quem é amado, também. A gratuidade do amor consiste nisso. Amar quando o outro não merece ser amado. Surpresa maior não há. Ser abraçado no momento em que sabemos não merecer ser perdoados. O amor verdadeiro desconcerta. O perdão e a reconciliação são a prova disso. Somente depois de dizermos infinitas vezes "Eu te perdôo" , é que temos o direito de dizer "Eu te amo". Porque, antes do perdão, o que existe é admiração. Esse último sentimento não é o mesmo que amar. Só amamos aqueles a quem perdoamos. E, geralmente, só odiamos aos que amamos, caso contrário seríamos indiferentes. 

Pena que tem sido cada vez mais difícil declarar amor no momento em que o outro não merece. Não temos coragem de tomar essa atitude, porque ela é chamada de fraqueza, coração mole. E, por medo de sermos vistos assim, camuflamos o amor com as roupas do ódio. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mulher compra óculos na praia por R$35 sem se aperceber que na realidade pagou R$350

Mãe deixa mensagem para a atual do seu ex e emocionou tudo e todos

Ter uma irmã é o presente mais sublime que Deus pode te dar